"/> Antevisão do Campeonato Nacional de Lançamentos Sub18 e Sub20


Antevisão do Campeonato Nacional de Lançamentos Sub18 e Sub20

Entrevista com Diogo Correia, técnico de lançamentos do JV.

Estamos na semana dos Campeonatos Nacionais de Lançamentos Sub18 e Sub20, onde o Juventude Vidigalense estará representado por uma dezena de atletas, afirmando-se, uma vez mais, como uma potência no atletismo nacional, especialmente neste setor e nas camadas jovens. Um dos responsáveis por este sucesso é Diogo Correia, ex-atleta do clube e treinador de oito dos jovens atletas que irão representar o JV nesta competição.

Integrado na estrutura técnica do clube desde 2012, o Diogo tem sido um dos técnicos em grande ascensão, colecionando, em conjunto com os seus atletas, diversas medalhas nacionais, resultado de de um trabalho diário de grande qualidade desenvolvido no Centro Nacional de Lançamentos.

Conversámos um pouco sobre o seu sucesso no clube, o percurso enquanto treinador e os objetivos para o Campeonato Nacional neste fim-de-semana.

 

Num ano de 2020 extremamente difícil, tu e os teus atletas conseguiram potenciar-se e continuar uma fantástica evolução mesmo tendo em conta todos os constrangimentos.  Quais os principais fatores que contribuíram para este sucesso?

O fator principal para a evolução dos atletas na época passada foi nunca terem parado de treinar.  Mesmo no confinamento continuei a fazer planos de treino, gravei vídeos com exercícios adaptados às condições [de treino] caseiras, criei “tutoriais” no YouTube para fazerem engenhos em casa e os atletas responderam prontamente. Dois atletas até construíram círculos em casa com a ajuda dos pais e todos enviavam-me os vídeos a fazer técnica, para analisarmos. Eles sabem que parar não é opção e têm incutido o gosto pelo treino, fruto do bom trabalho dos meus colegas nos escalões de formação do clube por onde quase todos os atletas que acompanho passaram.

 

Treinas um conjunto de jovens Sub18 e Sub20 de lançamento do peso, martelo, disco e dardo. Como consegues agilizar o processo de treino com tanta diversidade sem que não se perca nada nem ninguém pelo caminho?

O planeamento é crucial para conciliar tudo e, na minha opinião, quanto mais detalhado for, melhor. Acompanho 9 atletas e alguns deles dedicam-se a mais que uma disciplina, portanto, ao planear a semana de treino específico, identifico o que têm de fazer em cada dia e o tempo que têm para o fazer. É claro que na maior parte dos treinos o plano não é cumprido integralmente ou excede o tempo estipulado, mas assim percebemos o que foi feito e o que ficou por fazer. Muitas vezes são os próprios atletas que pedem para terminar o treino do dia  anterior porque sentem a necessidade de cumprir o que está estipulado. Também é um sinal que confiam no processo. Para além disso tenho o acompanhamento próximo do Paulo Reis no disco e no martelo, dando orientações importantes em muitos dos treinos.

 

Tendo em conta a tua experiência com jovens atletas, quais as características que consideras essenciais para que possam vingar no seu trajeto até ao escalão de seniores?

Em primeiro lugar, o atleta tem de gostar de treinar e não sentir o treino como obrigação. Normalmente, os melhores atletas desde cedo mostram um grande espírito de sacrifício, constante vontade de superação e gostam de treinar.  Quando não o fazem, sentem falta.

Ter o mínimo de talento para a modalidade, neste caso nos lançamentos é muito importante porque se um jovem não tem sequer capacidade de arremesso torna-se muito difícil ter sucesso e aí a desistência é quase garantida. Tudo se treina, mas é mais difícil.

O ambiente familiar e o sucesso escolar também definem bastante a duração da carreira de um atleta.

 

Leiria é uma cidade com grande tradição nos lançamentos. Consideras que podemos continuar a sonhar com atletas em grandes palcos internacionais?

Sim, no clube temos uma excelente base de formação em qualidade e quantidade, todos os anos surge algum jovem que se destaca nos lançamentos.

Atualmente temos uma das melhores gerações de juvenis e juniores, que se continuarem a evoluir como estão podem chegar muito longe.

 

Quais os principais objetivos para o Campeonato que se avizinha?

Os juvenis já não competiam há bastante tempo e este campeonato é muito importante para os motivar.  O principal objetivo é que sejam competitivos e que dêem o melhor em cada lançamento; se isso for cumprido, as medalhas entram em segundo plano, são um bónus. Dos 10 atletas que vão participar acredito que a maioria tem capacidade para chegar às medalhas.



Parcerias Institucionais

Patrocinadores